+

LIM-51

Clique aqui para expandir

  • Apresentação e Histórico

    Em 1992, Prof. Dr. Irineu Tadeu Velasco foi escolhido como Professor titular da recém-criada Disciplina de Emergências Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Pela primeira vez, no Brasil, o atendimento das emergências clínicas era visto como uma área com particularidades próprias dentro da Clínica Médica.

    Uma vez empossado, Prof. Irineu Velasco notou a deficiência no País de Ensino e Pesquisa específicos na área e suas primeiras medidas no sentido de corrigir essas falhas foram:

    • Criar um Programa de Pós-Graduação que abrangesse temas e orientadores afins com o assunto e
    • montar um laboratório onde se desenvolvesse pesquisa translacional de qualidade, dirigida a problemas encontrados em salas de emergência.

    Assim, em 1996 foi criado o Laboratório de Investigação Médica (LIM-51). Prof. Irineu recebeu da direção da FMUSP, uma área no terceiro andar, que foi reformada com verbas da Fundação Zerbini.

    A seguir, reuniu um grupo de pesquisadores atuantes na própria Disciplina e criou um Projeto Temático que foi aprovado pela FAPESP sob número 96/10377-7.

    Os recursos oriundos desse projeto permitiram que o LIM-51 fosse completamente equipado e funcionante em 1997, tendo sido oficialmente inaugurado pelo então Diretor, Prof. Dr. Marcelo Marcondes, em 26 de setembro de 1997.

    Desde então, o LIM-51 agregou diversos docentes da Disciplina e foi responsável pela formação de toda uma geração de pesquisadores na área.

    Hoje, ainda sob a liderança do Prof. Irineu Velasco, o LIM-51 exibe uma produção científica consistente e de qualidade, sempre procurando a excelência, com ênfase na pesquisa translacional, isto é, ligando os conhecimentos básicos à prática clínica.

  • Estrutura Física

    O Laboratório de Investigação Médica (LIM-51) da Disciplina de Emergências Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo está localizado no 3o andar do prédio da Faculdade de Medicina, ocupando uma área física de aproximadamente 150 m2. Além dessa área exclusiva de nosso laboratório, fazemos parte, junto com a Disciplina de Pneumologia, de um laboratório onde está instalada toda a estrutura de uma unidade de terapia intensiva e são realizados experimentos de ventilação assistida e cuidados intensivos para animais de médio porte. Esse laboratório encontra-se no 2o andar do mesmo prédio e tem uma área de 40 m2.

    A seguir, serão detalhados os equipamentos em utilização no LIM-51 e seus usos específicos.

    1. Sala de Cultura de células

      O LIM-51 possui uma sala específica para cultura de células:

      • fluxo laminar
      • estufa
      • geladeira e freezer para armazenamento dos meios de cultura
      • banho para aquecimento dos materiais.

      Além disso, possui local para armazenagem e todo o equipamento necessário para lavagem e preparo do material usado nos experimentos.

    2. Sala de cirurgia totalmente equipada

      O LIM-51 possui sala e material necessário para cirurgia de pequenos e médios animais:

      • mesas cirúrgicas
      • focos luminosos
      • todo o material para cirurgia e microdissecção
      • duas lupas para microcirurgia, com braço retrátil e foco próprio
      • monitores e transdutores que permitem a monitorização de pressão, fluxo, etc., durante todo o experimento
      • ventiladores para pequenos animais, permitindo cirurgias mais longas

      Existe também estrutura para esterilização de material, o que possibilita que sejam realizadas cirurgias em ambiente estéril.
      Essa estrutura é usada em experimentos os mais variados:

      • modelos animais de choque e reperfusão, local e global
      • modelos animais de sepse
      • preparo de culturas primárias de células de diversos tecidos (células     da parede arterial, cardiomiócitos, etc.)
      • retirada de órgãos e tecidos de animais de diversos protocolos    experimentais
    3.  Preparo de lâminas para histologia

      Todas as lâminas histológicas dos os experimentos realizados no LIM-51 são processadas e preparadas em nosso próprio laboratório. Para isso contamos com:

      • histotécnico completo
      • criostato
      • micrótomo
      • central de inclusão em parafina
      • microscópio

      Nossa central prepara, para futura análise pelos pesquisadores, aproximadamente 1500 lâminas por mês. Além do preparo de colorações simples, como HE, temos tecnologia e material para realização de colorações especiais (histoquímica, por exemplo, para marcação de colágeno) ou imunohistoquímica.

    4. Analisador de imagens

      As lâminas histológicas de tecidos ou células são analisadas em nosso próprio laboratório, através de um sistema, localizadas em câmara escura específica, composto por:

      • um microscópio Leica, com leitura de fluorescência
      • computador
      • software específico para análise de imagens

      Esse equipamento é usado para análise de lâminas nos mais variados experimentos, como por exemplo:

      • mensuração de área de necrose em modelo experimental de infarto cerebral ou do miocárdio
      • mensuração do tamanho de placa aterosclerótica em modelo experimental de aterosclerose
      • identificação de tipos celulares específicos em processos inflamatórios
      • imunohistoquímica ou imunofluorescência
    5. Patch-clamp

      Temos em nosso laboratório toda a aparelhagem necessária para realização de experimentos de patch clamp:

      • gaiola de Faraday
      • micromanipuladores
      • amplificadores
      • estirador automático de pipetas
      • softwares específicos para análise dos dados
    6. Biologia molecular e proteômica

      Em nosso laboratório utilizamos a biologia molecular como instrumento para entender fenômenos complexos em animais ou células em cultura. Assim, temos toda a estrutura para realizar experimentos de:

      • genotipagem
      • determinação de RNAm, por RT-PCR
      • determinação da expressão de proteínas por imunoblot
      • ensaios de zimografia, nitrosilação proteica
      • eletromobilidade em gel

      Para isso, contamos com os aparelhos:

      • Termociclador para análise de reações de PCR quantitativas em tempo real (Real Time – PCR)
      • termociclador
      • centrífuga refrigerada
      • centrífuga
      • vortex
      • analisador de imagem que permite a revelação de géis de agarose ou SDS-PAGE, provendo análise quantitativa das bandas de RNA ou    proteína detectadas
      • cubas para separação em gel (5)
      • toda a vidraria e material necessário
    7. Estudo de comportamento

      Em experimentos específicos, estudamos modelos experimentais de prevenção de lesão cerebral. Para estudo posterior do comportamento, utilizamos:

      • caixa de esquiva
      • telemetria
        • I. 4 gaiolas de comportamento (com roda, etc)
        • II. antena/transmissor
        • III. receptor/transdutor/decodificador
        • IV. computador e software específico para análise dos dados
    8. Experimentos específicos:

      Para alguns experimentos específicos, são utilizados equipamentos somente para esse fim:

      • I. para realização de ensaios de detecção de espécies reativas de oxigênio:
        • luminômetro (Berthold)
      • II. leitura de placas de ELISA:
        • leitor de placa com capacidade para leitura de absorbância,  luminescência e fluorescência (Molecular Devices) além de aparelho capaz de realizar múltiplas dosagens por ELISA simultaneamente (tecnologia Multiplex), MagPix (Luminex Corp)
      • III. preparações de músculo papilar isoladas
        • leitor de tensão comcomputador acoplado e software específico
      • IV. experimentos de reatividade vascular
        • banho de órgãos
        • transdutores de tensão
        • computador e software específico
      • V. preparação de langendorf
        • bombas
        • transdutores
    9. Unidade de terapia intensiva para animais

      Essa unidade se encontra em sala separada do LIM-51 e é utilizada em conjunto com a Disciplina de Pneumologia. Lá são realizados experimentos onde animais de médio porte (coelhos, porcos) são mantidos sob ventilação mecânica e monitorizados para experimentos de longa duração.

      Essa unidade conta com:

      • monitores (Dixtal)
      • ventiladores
      • aparelho para medição de gases e íons

      Além disso, existe toda a estrutura de gases, computadores (4) e softwares para análise dos dados.

    10. Equipamentos comuns

      A área de equipamentos de uso comum incluem todos os equipamentos que são usados para tarefas diárias e simples do laboratório:

      • centrífuga
      • medidor de pH
      • balanças
      • agitadores
      • vortex
      • garrafas de nitrogênio líquido
      • banhos
      • geladeiras (3) e freezers (3) e ultrafreezers (-80oC) (3)
      • vidraria completa

      Esses equipamentos estão localizados em área específica, onde são preparadas soluções, materiais.

    11. Computadores para estudo

      Os pesquisadores, pós-graduandos e alunos do LIM-51 têm à sua disposição 16 computadores, ligados em rede e à internet, onde podem realizar seus estudos. Seis desses computadores ficam numa sala específica, só para os alunos. Todos os computadores possuem softwares para realização de trabalhos básicos (planilhas, processadores de texto, apresentações) ou mais avançados (estatística, análise de imagens)

  • Pesquisadores e Linhas de Pesquisa:

    • Prof. Dr. Irineu Tadeu Velasco (Currículo Lattes)
      • email: [email protected]
      • Lesão de Isquemia-reperfusão
      • Solução hipertônica no tratamento do choque hemorrágico e séptico
      • Desenvolvimento de drogas fitoterápicas para o tratamento de doenças cardiovasculares
    • Prof. Dr. Heraldo Possolo de Souza (Currículo Lattes)
      • email: [email protected]
      • interações entre metabolismo e inflamação: receptores nucleares e  coativadores de transcrição gênica
      • mediadores inflamatórios da sepse
      • sinalização redox e inflamação
    • Prof. Dr. Francisco Garcia Soriano (Currículo Lattes):
    • Dr. Fabiano Pinheiro da Silva (Currículo Lattes)
    • Dra. Thais Martins Lima (Currículo Lattes)
      • Email: [email protected]
      • Metabolismo lipídico.
      • Inflamação e ácidos graxos
      • Papel dos lipídeos na Sepse
  • Técnicos e Apoio

  • Projetos em andamento com financiamento:

    Título: Biomarcadores em Pacientes Septicos: Uma Abordagem Temporal
    Responsável: Irineu Tadeu Velasco
    Agência: CNPq
    Vigência: 04/2011 a 04/2013

    Título: Marcadores de Infecção em pacientes críticos
    Responsável: Fabiano Pinheiro da Silva
    Agência: FAPESP
    Vigência: 01/10/2010 a 30/09//2014

    Título: Sepse – estudo da resposta inflamatória: sinalização, participação das células do sistema imunológico, tolerância e intervenções terapêuticas.
    Tipo: Temático
    Responsável: Francisco Garcia Soriano
    Agência: FAPESP
    Vigência: 01/05/10 a 30/04/15

    Título: Sepse – estudo da resposta inflamatória: sinalização, participação das células do sistema imunológico, tolerância e intervenções terapêuticas.
    Tipo: Temático
    Responsável: Francisco Garcia Soriano
    Agência: CNPq
    Vigência:

    Título: Os Coativadores da Trânscrição Gênica PGC-1 no Processo inflamatório
    Tipo: Regular
    Responsável: Heraldo Possolo de Souza
    Agência: FAPESP
    Vigência: 01/08/2012 a 31/07/2014

    Título: A Imunidade Inata no Idoso: Fatores Predisponentes para a Sepse E Outras Doenças Complexas
    Tipo: AUXILIO REGULAR
    Responsável: Marcel Cerqueira César Machado
    Agência: FAPESP
    Vigência: 01/09/2012 a 31/07/2014

    Título: Role of Fc receptors in bacterial immune evasion
    Tipo: PROJETO TEMÁTICO
    Responsável: Irineu Tadeu Velasco
    Agência: FAPESP
    Vigência: 01/02/2013 a 31/01/2016

    Título: Efeito protetor dos ácidos graxos Omega-3 na aterosclerose: papel dos receptores toll like
    Responsável: Thais Martins de Lima Salgado
    Agência: CNPq
    Vigência: 2011/2012

  • Produção Científica

     Artigos Publicados (últimos 5 anos):

    Publicações 2005 2006 2007 2008 2009
    Artigos completos publicados em revistas internacionais de impacto
    A1 7 2 10 8
    A2 2 7 5
    B1 2 5 9 13 3
    B2 1 0 2
    B3 2 10 9 0
    B4 0 0 1 0 0
    B 0 0 2 0 0
    C 0 0 0 0 2
    Trabalhos apresentados em congressos internacionais 13 20 20 15 6
    Trabalhos apresentados em congressos nacionais 32 26 13 7 8
    Livros Publicados 2 2 7 3 5
    Capítulos de livros publicados 10 6 3 3 0
  • Corpo Discente:

    INICIAÇÃO CIENTÍFICA

    ALUNO ORIENTADOR PERÍODO
    Iryna Hirata Prist Thais M. De Lima Salgado
    Naara Mendes Oliveira Francisco G. Soriano
    Caroline de Freitas Cirenza Heraldo Possolo de Souza
    1. Atual

    2. Dissertações e Teses Defendidas (últimos 5 anos)

      Teses de doutoramento completadas e defendidas 54
      Dissertações de mestrado completadas e defendidas 7
      Estágios de iniciação científica completados (com bolsa) 16
      Pós-doutoramentos completados (com bolsa) 4